Pesquisa








  Eu vi um amor nas palavras esses dias e depois ele se foi. Jorrou lágrimas do peito, minha mãos ficaram pesadas e não consegui sentir mais algo durante dias. Não queria que isso fosse assim tão cruel porque quando isso acontece, sinto pesar. E é um pesar sujo. Não gosto. 
  Foram dias bem estranhos sabia? Dias de má criatividade, de pensamentos soltos, de pés cansados, de muitas horas jogadas fora tentando escrever uma frase qualquer. Mas nada do que fazia, nada do que queria estava saindo da minha mente e isso me deixava bem irritada em todas as tentativas. Muitos dias mesmo em que a mesmice invadiu meu ser, minha alma e me deixou inerte. E aliás, você sabe o que é estar inerte? Para mim é não produzir uma só linha sem que haja dispersão prolongada de dias. E também é pensar demasiado e ficar parado. Sem entrelinhas, sem linhas, sem amores, sem dores, sem uma beleza.
  Aparentemente caminhando, um pouco debruçada com a vida ainda, mas consegui. E sabe o que consegui? Lembra do amor que falei-te? Lembra de todas as lágrimas que derramei pois as palavras haviam secado? Estão aí... O rio voltou, as lágrimas enxeram o seu lugar de efeito e quase tudo está normal. Digo quase pois abriu agora entende? Acabou de abrir-se para meus olhos e minha mente e talvez, mas só um talvez, minha palavras ganhem vida para um Meu 'sempre'. Deixo aqui a mente bagunçada e cheia de palavras para amarem, ou não.

  Preciso dizer que voltei uma única música mais que vinte vezes para escrever.




postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    Um Comentário

    1. Que texto mais expressivo! Muito bom! Amei a foto <3
      Beijos

      http://lovelyplacee.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.