Pesquisa








Minha morte acabou e precisei levantar-me, pela primeira vez. Meu quarto ainda estava escuro pois acordei muito cedo para um novo despertar. Tão novo que me encheu de lágrimas.
Abri meus olhos, meus dedos se abriram para acariciar meus cabelos e percebi que estavam muito bagunçados e lisos. Olhos ainda cansados, buscavam um alivio e logo meu coração teimou em levantar. Mexi lentamente minhas pernas e braços para sentar na cama. Sentei e me acomodei confortavelmente. Olhei cada pedaço do meu quarto em silêncio enquanto tentava entender onde estava, e porque estava. Dei um riso de canto pois percebi que vivi e posso criar muitas histórias ainda.
Mexo meus dedos para acariciarem a cama e sentir o tecido leve e rosa que a cobre. Percebo até uma essência de baunilha pairando pelo ar quando me viro e olho para o chão. Em seguida, sinto que preciso espreguiçar-me. Então começo com os braços, movendo-os de um lado para o outro, depois minhas mãos e em seguida levanto-me para alongar as pernas e dar um ar de vida para meu corpo, ainda cansado, mas feliz.
Levanto-me e alongo minhas pernas brancas e pequenas, que agora precisam caminhar firmemente para viver. Mexo meu tronco de um lado para o outro e ouço estralar. Achei até estranho, mas me alongar foi a primeira coisa que vi que fez toda a diferença no meu acordar. 
Meus pés foram me levando para o banheiro e fiz a necessidade matutina. Reparei em duas escovas e uma pasta de dente em cima da pia, com um sabonete líquido de lavanda e dois botões de rosas brancas que enfeitavam esse pequeno banheiro. Não queria escovar os dentes antes do café da manhã, então tomei algumas escadas e desci já bem desperta. Na pequena cozinha havia uma mesa posta para duas pessoas com duas xícaras em tom azul pastel com duas colheres, pães com manteiga e presunto, e coisas simples como frutas. Não fazia a mínima ideia de quem estaria ali ou o que teria de enfrentar porta afora. 
Sozinha e confusa, tomei meu lanche matinal e subi as escadas para escovar os dentes no banheiro aconchegante. Gostei do gosto da pasta de dente. Um pouco de menta, talvez. Percebi apenas que não espumava tanto. Mas isso não importava.
Voltei ao quarto, olhei-me no espelho e reparei o quão espetado estava meu cabelo. Ao lado do computador, notei um bilhete que dizia 'Sua aula começa ás oito horas'. Virei os olhos para o relógio vermelho e percebi que faltavam uma hora ainda. Então, muito sossegada, abri o guarda-roupa e comecei a olhar as roupas. Não me lembrava de nenhuma delas. Mas qualquer roupa estaria boa pois não tenho frescuras. Dentre os quatro vestidos floridos, escolhi o mais discreto. Bege e lilás, delicado e simples. Fucei mais dentro do armário e peguei uma sapatilha amarelo bebê e calcei. Ela doía um pouco meu pé mas não liguei muito para isso. Então percebi que precisava dar um jeito em meu cabelo. Rabo de cavalo! Pensei sem mais delongas. Abri a gaveta da penteadeira, retirei uma 'xuxinha' simples na cor branca e logo prendi meu cabelo, sem ao menos pentear. Aliás, estava bagunçado mas não péssimo. Isso me alegrou um pouco nesse instante. Comecei então a procurar um rímel preto e um batom rosa. Os achei, passei com gosto e olhei-me no espelho: 'Espero encontrar mais cores do que essas ai pela rua.'
Perdi exatas meia hora nas escolhas do que colocar e apressei o passo até a escola. Estava ansiosa por algo que não sabia o que era, sabia apenas que estava apresentável e com um perfume adocicado e discreto. Nada para chamar atenção. Pois não gosto de chamar a atenção das pessoas. 
Dirigi-me até a porta com meus pés andando sem receio e meu coração ansioso. Abrindo-a pude sentir a brisa leve da manhã e arrepiei. Senti que começava a viver do zero. Uma vida nova estava me trazendo esperanças. E isso era e sempre será maravilhoso. 

Gostaram da crônica da vez? Estou mais feliz por estar conseguindo escrever mais aqui.
Acompanhe o blog também em:




postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    11 Comentários

    1. Adorei! As vezes é assim que nos sentimos.. sem saber o que esperar da vida! Mas é nesse exat momento, que coisas simples nos mostram que estamos vivos, e que podemos seguir em frente.. Sempre em busca de algo novo e melhor que ontem!

      Beijão, Cá

      ResponderExcluir
    2. Muito boa a crônica! Algo que fazemos todos os dias narrado de maneira delicada e doce!
      Parabéns!

      http://leituraa1000.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    3. Perfeita,estou me sentindo assim nesse momento,nao sei o que esperar da vida,isso é uma fase,estranha mais é uma fase e com certeza serve de aprendizado.Bjo!
      www.mulherunika.com

      ResponderExcluir
    4. Conseguiste Camila, transmitir a singularidade do corpo e alma. Não é muito comum, termos ciência exata desta separação. Perceber a resposta física em relação aos sentidos interiores é uma dádiva.
      Dizem que a esperança é a última que morre. Eu penso diferente. O Último que morre somos nós, ela continua nos rodeando, nos azucrinando, até resolvermos ressuscitar. É ótimo termos vários começos.

      ResponderExcluir
    5. Eu adoro seus textos, estão cada dia melhores. Continue, por favor, Mila!

      Beijinhos,
      Gabi do www.chaecorujas.com.br

      ResponderExcluir
    6. Muito bom seu texto, estou nessa fase, todos os dias é um novo recomeço a cabe a nós o que fazer para essa história ter um começo meio e fim, no meu caso mal estou no inicio...rsrs

      ResponderExcluir
    7. Bah, que perfeito!
      beijinhos, Rê
      http://renatatruchinski.com

      ResponderExcluir
    8. Me passou uma sensação de renovação tão boa :)
      As vezes é preciso deixar algumas coisas morrerem pra nascerem mais bonitas!

      beijinhos no coração,
      Nanda,

      http://lladodedentro.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    9. Oiii! Em primeiro lugar, o layout sempre foi esse? Faz tanto tempo que eu não entro aqui que me encantei com o layout <3 Também achei o texto muito bonito e inspirador, parabéns ^-^


      Beijos, Vickawaii
      http://finding-neverland.zip.net

      ResponderExcluir
    10. Gostei muito.
      Gosto desse sentimento de "nova fase" que as vezes surge e como isso nos dá coragem, força e animo para seguir em busca do que queremos.

      ResponderExcluir
    11. O principiar do dia pode ser mais que isso. Pode ser um um reinício de tudo, uma preparação para um dia diferente. Melhor. Belo texto! :)

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.