Pesquisa








Título: Uma vez na vida
Autor: Marianne Kavanagh
Editora: Única
Páginas: 285
Classificação: 3,5/5
Achei muito interessante a forma como a história de Tess e George foi contada. O livro é dividido em anos, começando em 2002 e terminando em 2012. Ou seja, dez anos de história divididas, dez anos separados pelo destino e pela falta de aproximação. Ambos moram em Londres, porém distantes.
Conheci Tess, que ama roupas vintage e fiquei imaginando seu estilo, seus gostos e em como ela ficava feliz ao ver uma loja de roupas vintage. Ela trabalha em uma empresa mas não se sente muito feliz com esse emprego, pois seu maior sonho era abrir uma loja de roupas vintage, pois Tess conhecia cada tecido, cada estilo, cada história daquelas roupas. Esse era seu sonho, sua paixão, o que a fazia viver. Junto com ela, conhecemos Kirsty, sua melhor amiga, a qual é muito bonita e chama atenção por onde passa e sempre aconselha Tess a largar o emprego e ir em busca de seus sonhos.
Conheci George, um cara comum mas que tem um sonho de fazer sua banda alcançar o sucesso na música. Sonhador, bonito, alegre, músico, chegado em arte, antiquado. Kirsty sempre dizia á Tess que deveria conhecê-lo pois ele era sua alma gêmea, apesar dela estar namorando Dominic, o qual Kirsty não gosta muito.
" Sabe de uma coisa? É bem bom não poder ver as expressões das pessoas. Você reage ao que elas dizem, e não ao que você acha que elas poderiam estar pensando, o que facilita muito as coisas." pág 39
A ideia de Tess sobre alma gêmea sempre fora clara e acreditava que nesse mundo, existia um homem que seria perfeito para ela. Particularmente, não acredito nessas coisas, pois não existe um cara ideal e sim um homem que vai te levar cada dia mais para perto de Deus e tudo o que sonharem e almejarem, irão conquistar. Sem amor não há como dar certo. É isso que acredito. Tess tem um namoro um tanto medíocre com Dominic, o qual é frio, não gosta de conversar com ela, vive trabalhando e quase não tem momentos românticos juntos. Enquanto isso, bem distante, George viaja para tentar alavancar o sucesso de sua banda, mas não houve sucesso nenhum. Ambos ainda não se conhecem. Apesar das tentativas de Kirsty de tentar com que se conhecessem, nada coopera a favor. Nem mesmo um jantar de amigos na casa de Tess em que George fora convidado. Ele ficara doente. Mas Tess, sempre batia a tecla e dizia que sua amiga estava louca, pois nem ao menos conhecia o homem.
"Dá certo quando todos se comportam como um manequim de loja, mas os seres humanos de verdade reagem de maneira imprevisível." pág 45 
"Não dá para surfar pela vida numa onda de emoções. Os sentimentos extremados não levam a lugar nenhum." pág 119
Dos amigos de George, alguns conheciam Tess e diziam também que ela era sua alma gêmea. Mas aí começa uma parte da história que não gostei muito, pois as coisas pareciam impossíveis para eles. George fora morar em Nova York após sua banda ter tido um fim trágico. Então ele se viu perdido e foi aí que conheceu Stephanie, uma mulher muito linda, atraente, que vive para os negócios e ganha muito bem para sustentar os dois. George, desanimado de tudo na vida, resolve dar aulas de piano para algumas crianças filhas dos clientes de sua esposa. Isso, esposa... Eles começam a morar juntos, e aí o problema começa. Stephanie sempre fora fria e muito prática, insensível, e George acreditava que ela não teria um coração. As coisas pioram quando ela engravida, e deixa sua filha nas mãos de George, que vive integralmente para cuidar da menina, Mia, a qual Stephanie não dá a mínima pois sempre saía cedo para trabalhar e voltava tarde da noite. A relação dos dois parecia um negócio, e não existia amor. George já não querendo mais dar aulas, e totalmente deprimido pelas atitudes de Stephanie, começa a entrar em questionamentos sobre sua paixão, que é ser músico, e percebe que não toca há anos, e que ela está roubando sua vitalidade.
Enquanto isso, Tess vai vivendo sua vidinha mais ou menos, ao lado de Dominic, que resolve comprar um apartamento para morar com ela. A história dos dois casais é parecida, triste, fria, relações com pessoas medíocres.
"George inclinou-se na janela da frente e pagou, e ela pensou, sentindo-se cansada e zonza com as lágrimas e s tristeza: É assim que é? É assim que é ficar apaixonada?" pág 183
 "Não havia razão para se reduzir, agachando-se, tentando se proteger de um chute. Porque os golpes não vinham de fora; vinham de dentro da sua cabeça." pág 189
A história começa a ficar interessante quando finalmente George resolve ir á Londres para visitar seu pai, pois está com sérios problemas de saúde. Nessa mesma semana, é convidado por um de seus amigos para ir ao aniversário de Kirsty, e finalmente Tess e George se encontram. A reação de Tess foi a melhor: ficou pálida, e mesmo sem nunca tê-lo visto, teve certeza que ele era o amor da sua vida, e George sentiu o mesmo. Esse encontro ocorreu de uma forma inusitada, sem hora marcada. Estavam no aniversário, se cumprimentaram e logo foram se isolar do pessoal para poderem se conhecer melhor. George sentiu em Tess uma paixão de vida, que o fez despertar e voltar a tocar, e viver apaixonado pela vida como sempre fora. Alguns dias depois, George fora embora para Nova York, mas sempre pensando em Tess e como ela havia mexido fundo em seu coração. Mas ele precisava voltar á realidade pois era casado e tinha uma filha de dois anos que precisava de um pai presente. 
As coisas ficaram tão ruins para eles que pensei que não iriam ficar juntos jamais, mas como já previa, uma hora eles iriam ser felizes para sempre, como em um conto de fadas. Até eles ficarem realmente juntos, muitas coisas boas e ruins se passaram e estava muito agoniada pois o livro estava terminando e nada de me deliciar com um romance. Senti que a autora deixou muito a desejar em relação ao toque de amor e romance, e com certeza esperava muito mais desse livro, muito mais amor, muito mais suspiros, o que não ocorreu.
"A gente diz essas coisas, não é? Mas nunca é realmente verdade. A vida lhe pertence, não é de mais ninguém. Na maioria das vezes, a única coisa que nos impede somos nós mesmos." pág 243"
Algumas pessoas conseguem as coisas sozinhas, mas são raras. São aquelas feitas de aço. O restante de nós precisa encontrar alguém que nos ame, nos encoraje, e nos mantenha em segurança." pág 284
Esse livro é muito água com açúcar e por vezes, ficava inquieta pois nada de interessante acontecia. E o final? Foi quase um balde de água fria pois fiquei me perguntando: Cade o resto da história? Cade todo um amor que queria suspirar por dias nesse livro? A leitura vale a pena pois a autora te envolve. Mas para quem ama romances como eu, senti muito essa falta.
Para acompanhar os lançamentos e novidades da editora, curta no facebook: 
Ed Única + Ed Gente
__________________________________________________________
Acompanhe o blog também em:




postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    8 Comentários

    1. Oi Camila,
      O livro parece ser interessante. Também gosto de romances.
      Bjs
      http://garotasbacanas.blogspot.com

      ResponderExcluir
    2. Uhum, me parece interessante também, apesar de já não acreditar mais que cada pessoa tem uma alma gêmea ... rs!

      ResponderExcluir
    3. Esse livro parece muito legal. Adoro romances porque a gente fica na torcida.
      Big beijos
      Lulu on the Sky

      ResponderExcluir
    4. esse livro parece ser ótimo
      bjs
      http://blog-fazendomoda.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    5. ´Só pelos quotes já senti interesse pelo livro, ainda mais o primeiro que ja copiei...
      Beijos

      www.saidaminhalente.com

      ResponderExcluir
    6. entrei no seu blog por causa do alma camponesa e adorei saber que vc é de Campo Grande! sou de lá tbm, mas moro em sp agora.. beijos e sucesso

      ResponderExcluir
    7. que chato que o livro não foi mt bom pra vc, eu n quis ler esse livro e ainda bem viu.
      Seguindo o Coelho Branco

      ResponderExcluir
    8. Nunca tinha ouvido falar desse livro, a história parece ser de filme. É interessante como o destino acabou juntando a Tess e o George, que mesmo com problemas familiares e da própria rotina, conseguiram dar essa chance ao amor que sentiam. Uma coisa que eu acho muito fora do comum, ou que não é bem assim na realidade, é a forma que os dois (logo de cara) já perceberam que um era a "alma gêmea" do outro. Acho meio superficial, mas contando que a autora tenha escrito o desenrolar da história bem, talvez não pareça tanto assim durante a leitura. Fiquei curiosa pra ler, nunca li nada sobre essa escritora mas pretendo conhecer mais! Adorei a resenha, beijos. <3

      www.blogalemdaescrita.blogspot.com

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.