Pesquisa








Estava aqui olhando para o teto branco de meu quarto e pensando nas coisas que me fazem feliz e nas muitas coisas que fazem meu coração acelerar. Comecei a reparar que há muita coisa guardada aqui dentro que não posso mais deixar escondida. Preciso e quero gritar aos quatro ventos que eu sou assim, que eu amo isso e não gosto daquilo.
Não gosto dessas pessoas que só ficam julgando e sinto um pesar tão grande perto delas que minhas mãos soam de tristeza. Mas a coisa se torna realmente complicada quando um amigo que tanto gosta começa a lhe julgar na sua frente ou pelas costas. Isso dói não é mesmo? Isso dói, te entristece, o faz desistir de realizar desejos e até mesmo desistir de trilhar seus sonhos. E por que é que você deve julgar-se pelo o que as pessoas dizem? 
Qual sua primeira reação a ver uma mulher vestida vulgarmente andando pelas ruas? Seu primeiro pensamento e até mesmo palavras ditas são de coisas ruins sobre ela. Eu sei que pela sua roupa ela está quase implorando por julgamentos, mas mesmo assim, não deves julgá-la. Vivemos em um país que se diz livre, mas a meu ver, estamos presos em um mundo imundo: estamos presos em nós mesmos. O mundo não nos prende, nós nos prendemos por si e começamos a colocar a culpa nos amigos, nos pais, em Deus. Não se julgue.
A cada dia que passa sinto uma leve pressão passar pelas minhas veias e não estou gostando muito dessa sensação. É como se eu pedisse socorro em silêncio e pedisse também ajuda a pessoas que não me conhecem. É estranho, mas muitas pessoas são tão vazias que chega a me doer, que chega a ser uma mera tristeza. E não é uma tristeza passageira, ela simplesmente permanece e com um olhar mais amoroso consigo perceber que a pessoa tem passado por algumas provações, alguns julgamentos desnecessários. Mas infelizmente, precisamos viver e esse viver de vida implica escondermos de alguns, nos mostrar para outros, amar certas coisas e odiar outras. Essa ideia complica mais ainda quando temos que pensar além de nós. Pensar no próximo, amá-lo e dar-lhe uma palavra de fé e amor. Será que conseguimos?
Fico pensando nessa vida tão estranha a qual nos dedicamos, por vezes, anos e anos a fio a algo que não gostamos e que nos angustia cada dia mais. Faça essa pergunta a você mesmo: Você ama o que faz? Você trabalha no que ama? Está infeliz nas suas escolhas? Se sim, preciso dizer que precisa mudar seu foco, precisa haver mudanças na sua vida de dentro para fora entende? É dentro de ti que estão seus amores, paixões, medos, inseguranças, alegrias e tristezas e quando tudo isso aflora em algo realmente valioso, você começa a moldar seus gostos e sua vida muda. Muda de tal maneira que seu coração quer explodir de leveza, quer sair correndo por aí dizendo que está rico, mas rico de puro amor.
As pessoas andam tão ocupadas com o exterior que julgam pelo andar, pelo falar, pelo vestir, pelo cheiro, pelas atitudes! Citando um exemplo prático: se sua amiga cursasse medicina e estivesse perto de se formar e quisesse largar tudo para viver um sonho de ser pintora. O que diria a ela? Pensando aqui duas vezes me diria que a aconselharia a largar o curso e seguir seu sonho de ser pintora. Mas sua reação primeiramente seria mais ou menos assim: 'Como assim ficou louca? Médicos ganham bem e ser pintora não te garante um salário seguro." Não é assim que a maioria das pessoas reagiriam? E quer saber de mais? Eu com certeza falaria para ela agir com amor e com o coração e partir rumo a felicidade, a leveza, a simplicidade, a satisfação interior.. Isso irá refletir positivamente em sua vida. O que acontece é que as pessoas geralmente aconselham a outra no que elas fariam, e não pensam no que poderia ser melhor para seu amigo. Eu já errei, já julguei, mas hoje sempre que penso em julgar, paro e reflito. Apenas reflito e depois me acalmo, e se necessário vou até a pessoa e pergunto o motivo da sua mudança ou do seu comportamento. Mas as pessoas são vazias e gostam mais do cômodo e fácil. Agora por favor, não seja mais uma dessas pessoas. Faça a diferença.

Vamos compartilhar mais amor e menos julgamento?
__________________________________________________________
Acompanhe o blog também em:




postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    16 Comentários

    1. ADOREI! E também me identifiquei um pouco do texto. Isso porque venho passando por uma fase um pouco estressante. Você deve saber que quando chega o Ensino Médio essa coisa de faculdade, federal, profissão, grana ocupam demais nossa cabeça. Eu ainda não escolhi o curso, mas o que eu penso não ganha tão bem e minha mãe fica sismada de que eu tenho que fazer algo que eu não gosto e que paga bem (aka, Engenharia). E isso é muito chato, pois não sei se vou ter tanto apoio assim, sabe? O texto me marcou também pelo fato de que constantemente eu sou julgada de maneira ruim. Infelizmente, o preconceito ainda existe e estou aqui pra provar que sim... Enfim, adorei o texto, pois me descreveu. Não só com esses fatos que eu citei, mas com muitos outros que daria até pra fazer um livro. Bjs.

      jessica do donaurbana.blogspot.com (te aguardo lá, Camila)

      ResponderExcluir
    2. Me identifiquei bastante com seu texto. Eu nunca fui de me importar com o que o povo fala sobre minhas atitudes e gostos, mas me irrito profundamente quando vejo alguém julgar, principalmente pela aparência, porque tem pessoas que se importam e se sentem mal com esse tipo de coisa.

      ResponderExcluir
    3. Oi Camila!
      Acho que já é natural do ser humano julgar, às vezes até involuntariamente. O que eu acho pior é se esse julgamento gera alguma consequência ruim, caso contrário acho normal. Acredito que quem julga deve estar pronto para receber julgamentos também, não é mesmo?!
      Gostei do tema do texto!
      Beijos e ótimo fim de semana!

      http://garotasbacanas.blogspot.com

      ResponderExcluir
    4. Super concordo com vc, julgamentos não levam a nada. Cada pessoa tem suas próprias opiniões que nem sempre batem com as nossas formas de pensar, e o que devemos fazer é respeitar
      big beijos

      ResponderExcluir
    5. Oie Ca, tudo bem?
      Eu concordo com você, acho que as pessoas tem que espalhar mais amor por aí e procurar entender mais o lado dos outros na verdade, cada um pensa de um jeito! EU tento sempre pensar no lugar da pessoa e entender!
      beijos!

      www.izabellagrimaldi.com

      ResponderExcluir
    6. Aaaaaaaah estou cansada de ver pessoas julgando sem ao menos conhecer, óbvio que não é legal ver uma mulher se vestindo de forma vulgar na rua, mas ao menos vc conhece ela? sabe o contexto em que ela vive, não sabemos, por isso só quando eu realmente tenho certeza eu posso falar. Muito triste a gente ás vezes olhar e já criticar.

      http://gitavaresblog.blogspot.com.br beijos!

      ResponderExcluir
    7. Oi Camila,
      Acho que julgamos para sobreviver e fazemos isso o tempo todo: julgamos se a comida está de acordo, se não vai nos fazer mau, se estamos vestidos de acordo com o temperatura para não ficarmos doente e se a pessoa a frente apresenta algum perigo... só que concordo com você, as pessoas fazem isso o tempo todo, magoando os outros, temos que cuidar, porque também fazemos esses julgamentos...
      Beijos

      ResponderExcluir
    8. concordo plenamente
      amei ler, mas acho que aos julgados cabe o direito de defesa!!
      bezo
      http://guriabunitabykhen.blogspot.com.br/2014/06/tag-leitora-quer-saber.html

      ResponderExcluir
    9. O layout do seu blog é muito lindo, eu gostei muito!
      Adorei o texto também. Beijos <3

      Respondi a enquete das blogueiras, vem ver as minhas favoritas e deixar a sua opinião: http://detalhesamor.blogspot.com.br/2014/06/tag-enquete-das-blogueiras.html

      ResponderExcluir
    10. É uma frase que eu sempre procuro pensar: "Antes de julgar, lembre-se que essa pessoa não passou pelas mesmas situações que você e nem teve a mesma sorte que a sua"

      ResponderExcluir
    11. ''A cada dia que passa sinto uma leve pressão passar pelas minhas veias e não estou gostando muito dessa sensação. É como se eu pedisse socorro em silêncio e pedisse também ajuda a pessoas que não me conhecem.''

      Parece que você descreveu tudo que sinto em relação a esses julgamentos sem fundamentos. Porque para mim é assim, aquele que julga o próximo com intuito de criticar, não tem sentindo algum.
      Adorei seu texto, você escreve com perfeita clareza e consegue transmitir seus pensamentos.

      Beijos e sorrisos.

      ResponderExcluir
    12. Sabe Cami,
      Eu ando tão incomodada quanto você sobre isso. As pessoas julgam demais e reclamam demais. Ultimamente, tenho procurado me afastar desse tipo de gente, porque elas me fazem mal. Quero ao meu lado gente que construa um futuro melhor, não que fiquem a bater na mesma tecla sem tomar uma atitude.
      É complicado tudo isso!

      Parabéns pelo desabafo, que representa uma insatisfação genuína!

      Um beijo,

      http://www.algumasobservacoes.com/

      ResponderExcluir
    13. Olá lindona!
      Que trabalho lindo o seu aqui no blog, estou adorando e curti muito suas palavras a cima, que você tenha muito sucesso e muito amor!

      http://isabellalessa.com/

      ResponderExcluir
    14. Oi Camila! Que visual lindo esta seu blog! Amei!

      Mais amor, por favor.

      O mundo está do jeito que tá por isso, as pessoas julgam sem conhecer, odeiam sem conhecer e perdem a oportunidade de amar.
      Falta amor nesse mundo. ♥

      ResponderExcluir
    15. Ótimo texto!
      Eu tento ao máximo não julgar as pessoas, coloco na cabeça que cada um sabe da sua vida e que o outro não tem nada que opinar sobre qualquer coisa. Se por exemplo vejo uma mulher usando roupas curtas, eu tento não julgar, talvez ela se sinta bem usando aquelas roupas, talvez ela seja feliz assim, e quem sou eu para dizer o contrário?
      Não vou dizer que sou santa, às vezes acabo julgando sim sem pensar, mas pelo menos eu me repreendo logo em seguida, reconheço que errei. Quantas pessoas fazem isso?
      Tem gente que está tão acostumada a dar pitaco na vida dos outros que acha que essa atitude é a coisa mais normal do mundo.

      Parabéns mais uma vez pelo ótimo texto!

      Beijos,
      Cenas do meu livro de memórias | Fanpage do Blog

      ResponderExcluir
    16. Eu concordo com você Camila, eu também comecei a parar de julgar as pessoas, e tentar entender o porquê de suas atitudes. E uma vez que você não julga, você também não se permite ser julgado, e assim as coisas começam a mudar!
      bjsssss

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.