Pesquisa







Caí, murmurei e caí de novo. Até certo ponto ouvia ruídos de pessoas inimigas ao meu redor vangloriando-se pelos meus péssimos hábitos ali. Eu soube desde o começo que aqueles olhos queriam me ver no chão para o sempre, mas eu tinha uma força em mim que me alerta e vive aqui até hoje.
Estava chovendo, pessoas andando de bicicleta passavam por mim, outras a pé e muitos carros coloridos e outros cinza também rodeavam aquela vida que era só minha. Havia poucas flores pois a estação não permitia, e meu ego me deixava muito feliz, porém com uma cara muito abatida. Então, comecei a percorrer algumas entradas e saídas do meu coração e parei debaixo de uma árvore com galhos secos e já marrons, quase caídos de tantos murmúrios. Não havia quase vida ali, uma árvore velha, seca, enrugada pelo tempo e cercada por pessoas tristes e vazias. Percebia que sua vida havia sido com olhos de piedade.
Ao lado dessa árvore havia algumas flores ao chão, alguns prédios em cinza e vermelho, e outros em branco, e papéis jogados por muitas pessoas sem alma leve. Os prédios estavam sempre ligados uns aos outros enquanto ia me afastando aos poucos desse centro da cidade. Até que gostava de lá, mas preferia minha casinha distante e perto de animais e de muitas árvores, das quais eram diferentes destas do centro. 
Minha bicicleta não era resistente a chuva, comprada por poucos trocados e já gasta pelo tempo. Minhas roupas tão pouco foram caras pois gostava de simplicidade vazando do meu corpo. Vestia então uma camiseta branca com alguns detalhes em azul, com um laço no canto direito, e com gosto de algodão doce. Cabelos lisos e pretos presos em um rabo de cavalo, com a franja pegando nos olhos dando um incômodo confortável. No rosto um rímel preto, blush natural, um pó leve e um batom coral disfarçado. E meu tênis já usado várias vezes agora reluzia lama e mais lama. Solta, simples, leve. Eu sei que muitas pessoas me julgam como tal por não me importar com o que os outros irão achar de minha aparência. E daí? O peso de se importar é muito maior do que amar a si mesmo. 
Empurrando minha bike até a porta de casa, percebi que alguém me seguia e não fiquei assustada ou com medo. Parei no jardim, estacionei minha bike e olhei para atrás observando quem estaria em pleno temporal precisando me seguir. Percebi um tom amarelo na pele, cabelos escuros e olhos verdes. Era um rapaz. Devia ter mais ou menos a minha idade e ele me seguiu. Comecei a tremer, mas de frio, e não de medo. Soltei um suspiro de alívio quando o vi aparecer por entre as árvores do jardim e mostrando-se inteiro para mim. Estava com uma cara de felicidade, extasiado ou anestesiado, não sabia. Aproximando-se mais, ele me encarava com espanto também e um tom malicioso que não consegui captar de imediato.
De alguma forma ele não me transmitia desarmonia ou maldade. Então o chamei para chegar até mim. Caminhando lentamente, ele chegou e, arrepiei. Por que será que tal moço desconhecido me fazia ficar confortável e me sentir amável? Não havia dito que existia uma força em mim? Senti quando tocou meu lábios, virou minha cabeça de leve e sussurrou: "Eu te amo, moça."

______________________________________________________
Acompanhe o blog também em:

postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    8 Comentários

    1. Que texto lindo !

      Admiro demais quem escreve assim viu... parabéns Ca :)

      Beijão !

      Blog | Fan Page | Twitter | Flickr Group

      ResponderExcluir
    2. Se fosse eu ficaria com muito medoo e sairia o pedalandoo! Gostei do texto, muito inspirado :)
      BjO, Flor!
      http://evalais.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    3. Que texto lindo!!! No final me envolvi tanto, que até visualizei a cena descrita do beijo, te amo, com a imagem :)
      Beijos, Té
      www.bloglola.com.br

      ResponderExcluir
    4. Boa noite :)
      Como vai?
      Lindo texto, Camila *---*
      Acho que a imagem do post deu um toque mais especial ainda :)

      Beijos e se cuida
      Rimas Do Preto

      ResponderExcluir
    5. Camila.. olha eu novamente aqui! :)
      Indiquei seu blog para uma Tag, se se interessar, confere lá!
      Beijos :)
      http://evalais.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    6. Super lindo e intenso. São suas palavras? Está na hora de escrever um livro amiga!

      beijos
      http://meus-sonhos-meus-pesadelos.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    7. Nossa, que texto lindo, intenso. Palavras me faltam quando leio algo tão completo assim.
      Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    8. Boom dia! aaah tmtmt obrigada *--*
      adoorei o post, :) texto maravilhoso
      http://encantos-de-princesa.blogspot.com.br/
      https://straightpathh.blogspot.com/

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.