Pesquisa








Garota, interrompida
Autor: Susanna Kaysen
Editora: Única
Páginas: 189
Classificação: 4/5
Quero começar escrevendo sobre a capa. Esse rosa tão bonito e com essas escritas quase invisíveis me deixaram bem felizes quando recebi o livro. Admito que antes de ler, havia lido duas resenhas a qual uma delas dizia que o livro era mais ou menos. Ai sim é que fiquei curiosa para ler, para retirar coisas boas.
Garota,interrompida é um livro verídico, ou seja, conta a história da autora durante sua internação no hospital psiquiátrico McLean na década de 60, mais precisamente, de 1967 a 1969, pelo fato de que sua lucidez e percepção do mundo á sua volta era algo que seus pais, amigos e professores não entendiam. Mas o real fato de sua internação foi o fato de uma tentativa de suicídio aos 18 anos, fazendo com que seus pais a internassem durante dois anos. Susanna começa o livro com sua ficha de internação que admito que no início me deixou um pouco confusa. Em sua ficha como diagnóstico constava 'personalidade limítrofe' e com aqueles sintomas da famosa bipolaridade de hoje.
Nesse hospital, Susanna cria amizade com algumas internas, a Polly, Georgina, Daisy e Lisa, as tornando suas únicas amigas. Todas com algum problema psicológico sério ou eu diria, coisas da adolescência. Suas amigas não são muito retratadas no livro, contando com conversas sobre vários assuntos, ideias de fugas, fofocas do hospital, maldades sobre as enfermeiras. Enfim, nada muito útil, coisas de mulheres também. Há vários trechos contando sobre a tal solitária, a qual era um quarto para fazer você pensar no que havia feito. Geralmente as trancavam lá por horas pelo simples fato de falarem gritando por aí. Mas pera: quem nunca gritou ou cantarolou por aí?
O que me deixou intrigada foi o fato de que nenhuma das meninas havia uma doença tão grave para deixá-las confinadas tanto tempo. Mas voltemos então á década que essa história se põe e vemos então uma época terrível, onde existiam eletro choques, e todas aquelas atrocidades que já ouvimos falar dos manicômios. 
Muitas vezes me peguei muito confusa com toda a chuva de pensamentos de Susanna e me vi parecida com ela. Sua percepção do mundo daquela época era, digamos, á frente de seus conhecidos, e por isso talvez, tenha sido chamada de louca. Admito que fiquei atônita ao ler alguns capítulos com esses tais pensamentos e era obrigada a ler mais de uma vez algum trecho para conseguir decifrar o que ela queria transmitir.
Senti muita falta de algo sobre sua família pois não há quase nada deles no livro. Queria saber mais... na verdade, senti necessidade de mais histórias, de mais loucura. Livro curto para um assunto tão interessante. Mas gostei demais dos relatos. Deu pra sentir na pele toda a 'loucura' imediata das meninas e principalmente de Susanna, e claro, todo o sofrimento, angústia, depressão, tédio, alegria, euforia, pesadelos, solidão que sofreram.
É um livro curioso, intrigante, leve, de umas boas risadas, fácil entendimento, ótimo para ler. Recomendo totalmente para aqueles que fazem psicologia ou são fascinados por esse assunto pois irão encontrar uma fonte incrível de dados tanto psicológicos quanto históricos.

Quotes:
"E é mesmo fácil escorregar para dentro de um universo paralelo. São tantos! O mundo dos insanos, o dos criminosos, o dos aleijados, o dos moribundos - e talvez o dos mortos também. Mundos que convivem com este mas não lhe pertencem, embora a ele se assemelhem." pág 11
"Assim eram as pessoas que os guardavam. Quanto ás que nos resgatavam... bem, cabia a cada uma de nós o próprio resgate." pág 104
"- Será que você não percebe a diferença? - rosnou para Cynthia. - Se ele precisa ser amordaçado, é porque eles têm medo de que as pessoas acreditem no que ele diz." pág 107
"Um analista que conheço há anos disse: "Freud e seus seguidores acreditavam que todas as pessoas fossem histéricas; depois, nos anos 1950, elas passaram a ser psiconeuróticas; hoje em dia, todo mundo tem personalidade limítrofe." pág 169
"Talvez eu apenas flertasse com a loucura, como flertava com meus professores e colegas. Não estava convencida da minha loucura, embora temesse estar louca. Há quem diga que ter uma opinião consciente sobre o problema é um indício de sanidade, mas não sei ao certo se é assim." pág 176
"A garota e sua música vivem em outro tipo de luz, a luz caprichosa e encoberta de vida, que só permite que nos vejamos e aos outros imperfeitamente, e raras vezes." pág 188
Totalmente recomendado!
Para acompanhar os lançamentos e novidades da editora, curta no facebook: 
______________________________________________________
Acompanhe o blog também em:

postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    12 Comentários

    1. Eu sempre compro livros pra eu ler durante o mes vou terminando um e lendo outro esse é o proximo espero que seja bom eu gostei da resenha...
      http://meninasperfeitas01.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    2. Oi Camila!
      Nunca li esse livro, mas já ouvi falar... Achei estranho ela ter sido internada em um manicômio por ter tentado se matar e ter bipolaridade. Seria um caso mais de tratamento terapêutico, e não internação em manicômio...
      Por esse fato, acredito que provavelmente terei a mesma impressão que você, quando eu vir a ler o livro: Sentirei falta de mais loucura, mais motivos concretos que me façam acreditar na necessidade de ela estar nesse ambiente.

      Beijos!
      Juliana
      www.livreeespontanealeitura.blogspot.com

      ResponderExcluir
    3. Parece ser bom.nunca tinha ouvido fala mas gostei.
      porqueestrelas.blogspot.com

      ResponderExcluir
    4. Como você já sabe não gosto muito de ler, mas amei a resenha do livro.
      Beijos
      http://isabellalmeida.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    5. Camila, adorei a resenha eu vi o filme há muito tempo e fiquei curiosa para ler o livro. Vai pra lista de leituras.

      ResponderExcluir
    6. Oi Cá linda, como você está?

      Quero pedir desculpas pela ausência, mas infelizmente não tenho tido tempo suficiente pro blog :( Espero que entenda...
      Ah, sua cartinha foi postada no blog, amei <3

      beijo beijo da Nanda
      Love U

      ResponderExcluir
    7. "E é mesmo fácil escorregar para dentro de um universo paralelo. São tantos! O mundo dos insanos, o dos criminosos, o dos aleijados, o dos moribundos - e talvez o dos mortos também. Mundos que convivem com este mas não lhe pertencem, embora a ele se assemelhem."

      Gostei...universos paralelos e seus desvaneios.
      Adorei seu blog Camila e principalmente o nome dele, hehehe ;B
      Grande beijo, Tamy!
      Blog Descolada Vida

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Tamy, que bom que gostou do meu cantinho!!

        Excluir
      2. Tamy, que bom que gostou do meu cantinho!!

        Excluir
    8. Esse livro parece ser perfeito! Nunca tinha lido uma resenha dele mas fico feliz por ter sido a sua, a primeira, ficou ótima e adorei tudo! Parabéns!
      Um suuuper beijo <3
      docesexpressoes.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    9. cara eu sou doida pra ler esse livro principalmente pq gosto do filme sabe!

      Seguindo o Coelho Branco

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.