Pesquisa







E eu que tenho essa mania interminável de acertar nas palavras mal cumpridas e desejar que elas realmente se cumpram, jamais me queixo de não poder ter mais, de não acalmar-me em tua luz.

E nem havia se passado meses quando mais uma carta de ti chegou em minhas mãos. Alegre e toda prosa, abri o envelope na presença de minha alma que estava prestes a cair. Foram poucas palavras e um bilhete de Adeus. Como assim? Estava tudo ajeitando-se e de repente tudo fora por água abaixo. Eu jamais imaginei que detalhes assim me deixariam sem piscar por longas horas. E depois, por meses.
Eu não aceitei, não questionei, não desejei, não chorei e também não deitei plena. Por vários meses um quarto de apenas uma cama e um guarda-roupa incompleto me serviram de companhia. Olhava a janela e via-me passar por estações tristes e alegres ,pessoas sorriam para mim lá de baixo, mas pouco me importava a felicidade delas. Meu diagnóstico fora de depressão profunda, pois eu já nem sentia, nem comia, nem desejava estar com sentimentos diferentes a não ser o vazio. Ele me alegrava. Fazia o que eu gostava e nunca reclamava, nem chorava ao me ver naquela circunstancia, e jamais falava comigo e isso era o que mais me deixava plena, anestesiada. E isso era o que ninguém notava, por mais que minha expressão fosse de desespero.




postado com amor por
  • Comente pelo Facebook!

    8 Comentários

    1. Li os dois episódios. Tão intenso era o desejo pelo amor, que quando este acabou, levado foi a alma, e a tristeza ficou para consolar. Triste essa dor.

      Charlie B.

      Ps. Obrigado por passar no 'Paranóico' Bju!

      ResponderExcluir
    2. Primeira vez que visito seu blog, gostei muito. E esses dois últimos posts foram maravilhosos.

      Pensei que a dor de perder alguém é enorme, absurda mesmo. Só comparável a dor que a expectativa da chegada de alguém, que nunca vem, nos faz sentir. E o caos completo é quando você sofre ao mesmo tempo a perda e a frustração. É tanta dor que você simplesmente não consegue verbalizar... então o jeito é ter paciência e esperar passar. Porque passa, viu?! Tudo nessa vida passa.

      Parabéns por conseguir externar tão bem seus sentimentos.
      Isabella.

      ResponderExcluir
    3. Tenso. Denso. Triste.

      Mas ainda assim, bonito.


      Um beijo.

      ResponderExcluir
    4. Triste!
      Mas é lindo!
      Aliás as tristezas sempre dão bons textos!
      E vc mandou muito beem!

      beijo ;*

      ResponderExcluir
    5. Jurava, Camilinha, ter comentado este post, mas pelos vistos não o fiz.
      É um lindo texto...triste, mas repleto de emoção.
      bji

      ResponderExcluir
    6. Irônico como as pessoas tomam um pedaço de nós, assim que vão, e jamais voltam. O amor, o apreço, é tudo muito complicado.

      Mas sempre belo...

      ResponderExcluir
    7. Triste mas cheio de intensidade. Adoro quando soam assim tão verdadeiros.

      beijinhos*

      ResponderExcluir
    8. post lindo..
      é muito ruim quando alguém se vai e fica dentro da gente..
      amei!
      bjOo!

      ResponderExcluir

    Obrigada pela sua visita! Ela é muito importante.